Karaté

A secção de Karate marca presença no GDUC desde 1980, altura em que iniciou a sua atividade no Clube. Desde então a modalidade tem vindo a evoluir adaptando-se às novas tendências de ensino, não só da modalidade, como também do desporto em si, estando hoje devidamente inscrita na Federação de Artes Marciais

Mestre: Sensei Maria do Céu Ralha

kar_novoA vertente social tem estado sempre presente no GDUC ajudando os atletas com maiores dificuldades financeiras, permitindo que os mesmos frequentem as aulas de Karate com condições especiais de acesso.

A formação tem sido também uma das áreas nucleares de atuação dado que temos vários atletas formados no GDUC que tiraram já a formação oficial de Treinador de Karate (IPDJ / FNKP -> Graus I, II e III) e que dão aulas em vários clubes do Conselho. Atualmente tem mais 5 treinadores que tiraram o curso oficial de treinador de Karate Grau I (IPDJ / FNKP), estando agora em regime de estágio com dois treinadores a realizar a tutoria dos mesmos.

O esforço e dedicação inerente a esta modalidade por parte de todos os participantes (professores e atletas) têm vindo a dar os seus frutos ao longo destes já mais de 30 anos, espelhados nos excelentes resultados desportivos alcançados não só pela sua Mestre, Sensei Maria do Céu Ralha (6º DAN) bem como por muitos dos seus atletas, destacando-se: 12 títulos de campeão nacional; Presença em vários torneios internacionais (3º Lugar no Troféu Vila Madrid e 3º Lugar no Troféu de Córdoba; 7º e 8º Lugar em Campeonatos Europeus).

O objectivo passa por apostar nas camadas mais jovens, com a introdução de novas formas de aprendizagem (com claras influencias das linhas orientadoras da FNK-P) e que vão desde uma vertente mais lúdica e de brincadeira, até à preparação para a competição.

  • Estágio 1 – Começo ativo (atletas até aos 6 anos) – Aprender movimentos fundamentais através de jogos e brincadeiras
  • Estágio 2 – Fundamentos (atletas entre os 6 e os 8 anos) – Utilização de jogos e exercícios mais estruturados para o desenvolvimento de habilidades de movimentação mais generalizadas. Neste estágio é fundamental a alfabetização motora e que inclui: Agilidade, Coordenação, equilíbrio e velocidade; Corrida, Saltos e Arremessos; Postura.
  • Estágio 3 – Aprender a treinar (Rapazes dos 9 aos 12 anos e Raparigas dos 8 aos 11 anos) – Continuação da aprendizagem de movimentos fundamentais e inserção de treino específico de técnicas de Karate.
  • Estágio 4 – Treinar para Treinar (Rapazes dos 12 aos 16 anos e Raparigas dos 11 aos 15 anos) – Considera-se que neste estágio se está a “construir o motor”. Começa a haver uma maior focalização no refinamento e individualização do treino e da técnica e, nesta fase, menos na competição “per si”.
  • Estágio 5 – Treinar para competir (Rapazes dos 16 aos 18 anos e Raparigas dos 15 aos 17 anos) – O propósito desta fase é o de otimizar a aptidão física, aprofundar o desenvolvimento das técnicas e aprender a competir sobre circunstâncias variadas.

Os Estágios seguintes apostam numa clara especialização do atleta, quer em termos competitivos quer no seguimento de vias mais tradicionais, de objetivos pessoais de concretização ou simplesmente o seguir a via de uma vida saudável, desportiva e participativa.

Notícias | Karaté